10 de mar de 2011

Uma tigela de sopa

Eu ando meio deprimida, com todos os problemas que surgiram de uma hora pra outra e eu tenho certeza de que a qualquer momento eu vou explodir. SÉRIO. Por que ter 17 anos só é fácil se for um filme, e olha que ultimamente nem em filme isso ficou fácil. O novo casamento da minha mãe está me matando, o cara além de mala é um escroto. Tudo bem que ela afirma que ele é o amor da vida dela, mas alô, ela não tem mais 15 anos. A eu não mencionei, ela casa amanhã e eu já prevejo o desastre. Quem além dela convidaria o ex-marido? Pior são as hippies com quem ela morou na Argentina. Felicidade me parece algo distante por aqui, com o caos em que a decoradora deixou o salão, porque ela acabou fugindo com um ex-presidiário com quem ela havia namorado (história da qual eu não fui poupada nas horas em que eu tive que ajudar na arrumação). Se não fosse suficiente meu namorado resolveu me deixar, é isso mesmo, largada, no meio desse tumulto todo. "Giovanna mudei de ideia, liga lá pro teu pai e diz que eu vou me casar no quintal da casa dele". ??? Ela surto de vez, só pode ser brincadeira. "Já liguei preguiçosa, estamos de mudança, vamos!". Nesse momento eu devia fugir, mas não conseguiria abandoná-la. Por isso como boa filha ajudei na mudança da festa, e quando ficou tarde fui dormir. O pior dos dias estava para começar quando um telefonema que não podia ser melhor acabou com a felicidade da minha mãe. Minha irmã mais velha tinha chaga de madrugada, e visto meu padrasto ainda acordado. Segundo ela foi amor à primeira vista e eles fugiram para Vegas afim de se casarem. Eu estava chocada e querendo consolar minha mãe quando... MÃE? MÃÃE? 

0 comentários:

Postar um comentário

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 Unported License.