16 de jan de 2011

Bicho pão

Nina gosta de aventura. Acampar principalmente. Estamos em um mundo paralelo em que o caos toma conta. Para que possa sobreviver, acha divertido sair de casa e entrar em contato com a natureza. Brincadeiras e jogos tomam conta do acampamento e ela sabe muito bem a regras. Não entre na mata. Nunca entre lá. São as histórias contadas pelo monitor, que sinceramente chegam a me assustar. Com grandes sonhos, ela não cogita estragá-los entrando na mata, ninguém pode confirmar o que tem lá. Noite após noite ela se debate com a curiosidade, mas não a deixa ultrapassar limites. Com sede, ela levanta para beber água e comer um pouco de pão. A água ela acha mas o pão? Ele sumiu. E noite após noite ele vem sumindo. Procurar na mata, nem pensar. Tinha medo. A lenda do Bicho Pão vem a sua mente numa noite chuvosa. Tenta esquecer. A curiosidade vem crescendo a cada noite que o pão desaparece e sem resistir mais, entra na mata. Corre em busca de pistas mas nada parece surgir agora que está lá. Para acabar de vez com suas suspeitas, diminui a velocidade dos passos, vai calmamente andando pelas trilhas para ter visão de tudo que está acontecendo. Não vê nada e então volta para sua barraca e adormece. Ai MEU DEUS ela vê o mostro. Pera aí, ela se vê roubando o pão. Então é ela! Acorda sobressaltada, meu Deus era um sonho, um grande sonho.

1 comentários:

Amanda L disse...

hahaha, EU TB SOU O MONSTRO PÃO :B

Postar um comentário

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 Unported License.